Arquivos do Blog

FUNASA pede autorização para realização de concurso de 448 vagas

funasa

A Fundação Nacional de Saúde (Funasa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, anunciou que o pedido de concurso feito ao Ministério do Planejamento foi para o preenchimento de 448 vagas, sendo 251 só para agente administrativo, de nível médio. As outras 197 são para cargos do ensino superior. A solicitação foi feita no último dia 29 de maio e, após tramitar por várias coordenações dentro da pasta, atualmente encontra-se na Coordenação Geral do Setor Social. Segundo o coordenador-geral de Recursos Humanos da Funasa, Joselias Pereira, o objetivo é contemplar vários estados, incluindo o Rio de Janeiro, onde há uma superintendência. Ainda segundo ele, além das 251 vagas de agente administrativo, as outras 197 são para administrador, arquiteto, geólogo, contador, economista, engenheiro, bioquímico e farmacêutico bioquímico.

Para o cargo de agente administrativo, de nível médio, a remuneração é de R$3.817. Já para os de nível superior, os rendimentos são de R$5.519. Os valores já incluem o auxílio-alimentação de R$373. As contratações ocorrerão pelo regime estatutário, que assegura estabilidade. O concurso anterior, realizado em 2013, abriu 336 vagas temporárias e tem validade de contratação até o fim deste ano, não podendo ser prorrogado devido a uma ação judicial publicada em 2013 que proíbe a Funasa de admitir mais aprovados desse processo seletivo, bem como renovar os contratos temporários dele recorrentes. Na ocasião, o Ministério Público Federal (MPF) entendeu que não há mais necessidade transitória de serviços públicos, e sim de profissionais permanentes.

O último concurso para efetivos foi realizado em 2009, quando 411 vagas foram disponibilizadas em cargos de nível médio e superior, incluindo agente administrativo. A seleção ficou sob responsabilidade da Fundação Cesgranrio. As inscrições ficaram abertas pelo prazo de 30 dias, com taxas no valor de R$25,51 e R$45,51. Os candidatos foram avaliados através de provas objetivas, discursivas e de títulos, a depender da escolaridade. Na ocasião, as avaliações foram realizadas em todas as capitais do país.

O primeiro exame (objetivo) foi composto por questões que abordavam conhecimentos de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Quantitativo, Informática Básica, Direito Constitucional, Administrativo, Ética na Administração Pública, Estatuto e Regimento Interno da Funasa, Noções sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) e conhecimentos específicos. Já a segunda etapa (discursiva) foi constituída por uma redação, para nível médio, e de duas questões específicas, para nível superior. A Funasa é responsável por promover a inclusão social por meio de ações de saneamento para prevenção e controle de doenças, além de formular e implementar ações de promoção e proteção à saúde relacionadas com ações estabelecidas pelo Subsistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SINVSA).

Veja abaixo o último programa para o cargo de Agente Administrativo da FUNASA.

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA I: 1 – Compreensão, interpretação e reescritura de textos. 2 – Ortografia. 3 – Semântica. 4 – Morfologia. 5 – Sintaxe. 6 – Pontuação.

RACIOCÍNIO LÓGICO E QUANTITATIVO: 1 – Noções Básicas de Lógica. 2 – Estruturas Lógicas. 3 – Lógica de Argumentação. 4 – Diagramas Lógicos. 5 – Análise, interpretação e utilização de dados apresentados em gráficos e tabelas.

DIREITO CONSTITUCIONAL: 1.1 – Os poderes do Estado e as respectivas funções. 1.2 – Normas Constitucionais. 1.3 – Controle de Constitucionalidade de Atos Normativos. 1.4 – Poder constituinte. 1.5 – Princípios constitucionais. 1.6 – Análise do princípio hierárquico das normas. 1.7 – Princípios fundamentais da CF/88 (arts. 1º a 4º). 1.8 – Direitos e garantias fundamentais (art. 5º a 13º). 1.9 – Organização político-administrativa do Estado (arts. 18º a 36º). Administração Pública na CF/88 (arts. 37º a 41º). Organização dos Poderes. Poder Legislativo. Poder Executivo. Poder Judiciário. O Ministério Público.

DIREITO ADMINISTRATIVO: 2.1 – Atos Administrativos: conceito, requisitos, atributos, classificação, invalidação. 2.2 – Contratos Administrativos. 2.3 – Licitações: modalidades (Lei nº 8.666/93 e alterações). 2.4 – Servidor Público. Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis (Lei nº 8.112/90 e alterações). Das Disposições Preliminares (arts.1º ao 4º). Do Provimento (arts. 5º ao 22 e 24 ao 32). Da Vacância (arts. 33 ao 35). Dos Direitos e Vantagens (arts. 40 ao 115). Do Regime Disciplinar (arts. 116 ao 142). Da Seguridade Social do Servidor (arts. 183 ao 231). Das Disposições Gerais (arts. 236 ao 242). 2.5 – Processo Administrativo na Administração Pública Federal – Lei no 9.784/99 e suas alterações.

ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: 3.1 – Regime Disciplinar dos Servidores Públicos Civis da União: Lei nº 8.112/90 (atualizada), artigos 116 a 182. 3.2 – Lei nº 8.429/92 – Dispõe sobre a Improbidade Administrativa. 3.3 – Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal – Decreto no 1.171, de 22 de junho de 1994. 3.4 – Processo Administrativo Federal (Lei nº 9.784/99 – artigos 1º, 2º E 3º, 18 a 21).

ESTATUTO E REGIMENTO INTERNO DA FUNASA: 1 – Decreto nº 4.727/2003. 2 – Portaria nº 1776/2003 e alterações posteriores.

NOÇÕES SOBRE O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE – SUS: 1 – Lei nº 8.080/90 e Lei nº 8.142/90 (Sistema Único de Saúde), com respectivas alterações. 2 – Constituição Brasileira: art.196 ao 200. 3 – Política Nacional de Saúde. 4 – Política Nacional de Saúde Indígena.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

AGENTE ADMINISTRATIVO

INFORMÁTICA BÁSICA: 1.1 – Conceitos básicos. Hardware e Software. 1.2 – Ferramentas básicas: Sistema Operacional Windows XP e Vista, Processador de Textos Word e Planilha Eletrônica Excel. 1.3 – Conceitos de Internet: email e navegadores. 1.4 – Conceitos de Tecnologia da Informação: Sistemas de Informações e Conceitos básicos de Segurança da Informação e de Softwares livres. 2 – Rede de Computadores: conceitos básicos.

NOÇÕES DE TÉCNICAS DE ARQUIVO: 2.1 – Legislação brasileira e conceitos fundamentais. 2.2 – O gerenciamento da informação e a gestão de documentos aplicada aos arquivos governamentais. Arquivos correntes e intermediários. Procedimentos de protocolo. Aplicação de instrumentos de classificação e temporalidade de documentos. 2.3 – Tipologias documentais e suportes físicos: teoria e prática. 2.4 – Conservação preventiva de documentos em arquivos: política, planejamento e técnicas.

Com informações da Folha Dirigida.

MTE 2015: Ministério encaminha pedido para concurso de 951 vagas de Agente Administrativo (nível médio). Remuneração inicial de R$3.442,00.

concurso-mte-2013

O ano de 2015 ainda reserva boas oportundidades para concurseiros de todo o país, mas para aqueles que planejam mudar de vida em 2016, o próximo ano já conta com perspectiva de uma grande chance. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) já encaminhou ao Ministério do Planejamento pedido de novo concurso para cargos da área administrativa, com oferta de 1.177 vagas, das quais 951 são para agente administrativo. As demais são para funções de nível superior, ainda não divulgadas.

A contratação ocorrerá pelo regime estatutário, que prevê estabilidade. As remunerações iniciais oferecidas são de R$3.442,22 para agente administrativo e de R$4.888,02 para os de nível superior. Nos valores já está incluso o auxílio-alimentação, que é de R$373. Para ingressar no cargo de agente administrativo, é necessário possuir apenas o ensino médio completo. O cargo, aliás, foi o único de nível médio incluído nas duas seleções mais recentes.

O objetivo do MTE é abrir o concurso no segundo semestre de 2016. Com isso, a autorização do Ministério do Planejamento para a abertura da seleção deverá acontecer no início do ano que vem. Com o anúncio de concurso antecipado, os interessados em conquistar uma vaga de agente administrativo podem programar com maior eficiência a preparação. Segundo especialista na área, por ser uma seleção bastante concorrida, quanto mais cedo os estudos forem iniciados , maiores são as chances de aprovação (veja matéria abaixo).

Os agentes administrativos são responsáveis, entre outros, por dar suporte administrativo às áreas finalísticas, de gestão de pessoas, de material, de patrimônio, de orçamento e de finanças. As atividades incluem atender ao público interno e externo via telefone, email ou presencialmente; elaborar documentos e correspondências oficiais; participar de reuniões, comissões, grupos e equipes de trabalho; realizar levantamentos de dados de natureza técnica; e atuar na gestão e fiscalização de contratos e convênios. No caso do nível superior, houve oportunidades para administrador e economista, em 2008, e para contador, no ano passado.

Nos dois concursos, as vagas de agente foram regionalizadas (com exceção de economista e contador, que tiveram vagas apenas para Brasília), com os candidatos escolhendo na inscrição a cidade para a qual desejavam concorrer. Em 2014, das 415 vagas, 41 (10%) foram para o Rio de Janeiro, sendo 15 apenas para a capital. Já em 2008, quando o oferta total para agente foi de 1.628 vagas, foram 249 (15%) para atuar no território fluminense. Dessas, mais da metade, 134, foram distribuídas por unidades do MTE na cidade do Rio de Janeiro.

AGENTE ADMINISTRATIVO – MTE: veja programa anterior
Especialistas na área de concursos recomendam que os interessados em conquistar uma vaga de agente administrativo do MTE já iniciem a preparação, tomando como base o programa da última seleção:

CONHECIMENTOS BÁSICOS
LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Domínio da ortografia oficial. 3 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4 Domínio da estrutura morfossintática do período. 4.1 Emprego dos sinais de pontuação. 4.2 Concordância verbal e nominal. 4.3 Regência verbal e nominal. 4.4 Emprego do sinal indicativo de crase. 4.5 Acentuação gráfica. 5 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 6.1 Aspectos gerais da redação oficial. 6.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 6.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 6.4 Adequação do formato do texto ao gênero.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1 Noções de sistema operacional (ambientes Linux e Windows). 2 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft Office e BrOffice). 3 Programas de correio eletrônico (Outlook Express e Mozilla Thunderbird). 4 Segurança da informação. 4.1 Procedimentos de segurança. 4.2 Noções de vírus, worms e pragas virtuais.

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Noções de organização administrativa. 1.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 1.2 Administração direta e indireta. 1.3 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 2 Ato administrativo. 2.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3 Agentes públicos. 3.1 Legislação pertinente. 3.1.1 Lei nº 8.112/1990: regime disciplinar (deveres e proibições, acumulação, responsabilidades, penalidades). 3.1.2 Disposições constitucionais aplicáveis. 3.2 Disposições doutrinárias. 3.2.1 Conceito. 3.2.2 Espécies. 3.2.3 Cargo, emprego e função pública. 4 Poderes administrativos. 4.1 Hierárquico, disciplinar, regulamentar e de polícia. 4.2 Uso e abuso do poder. 5 Licitação. 5.1 Princípios. 5.2 Contratação direta: dispensa e inexigibilidade. 5.3 Modalidades. 5.4 Tipos. 5.5 Procedimento. 6 Controle da administração pública. 6.1 Controle exercido pela administração pública. 6.2 Controle judicial. 6.3 Controle legislativo. 7 Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Responsabilidade civil do Estado no direito brasileiro. 7.1.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.1.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.2 Requisitos para a demonstração da responsabilidade do Estado. 7.3 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado. 8 Regime jurídico-administrativo. 8.1 Conceito. 8.2 Princípios expressos e implícitos da Administração Pública.

ATUALIDADES: Tópicos relevantes e atuais na área de trabalho, emprego e renda, desenvolvimento sustentável, cooperativismo e associativismo.

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: 1 Ética e moral. 2 Ética, princípios e valores. 3 Ética e democracia: exercício da cidadania. 4 Ética e função pública. 5 Ética no Setor Público. 5.1 Decreto nº 1.171/ 1994 (Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal). 5.2 Resoluções 1 a 10 da Comissão de Ética Pública da Presidência da República. 5.3 Código de Ética do Ministério do Trabalho e Emprego, Portaria/MTE nº 2.973, de 20 de dezembro de 2010.

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA: 1 Orçamento público. 1.1 Conceito. 1.2 Técnicas Orçamentárias. 1.3 Princípios orçamentários. 1.4 Ciclo Orçamentário. 2 O orçamento público no Brasil. 2.1 Plano Plurianual na Constituição Federal. 2.2 Diretrizes orçamentárias na Constituição Federal. 2.3 Orçamento anual na Constituição Federal. 2.4 Estrutura programática. 2.5 Créditos ordinários e adicionais. 3 Receita pública. 3.1 Conceito. 3.2 Classificação segundo a natureza. 3.3 Etapas e estágios.4 Despesa pública. 4.1 Conceito. 4.2 Classificação segundo a natureza. 4.3 Etapas e estágios. 4.4 Restos a pagar. 4.5 Despesas de exercícios anteriores.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA: 1 Estrutura Regimental do MTE: Decretos nº 5.063/2004, nº 6.341/2008, nº 7.015/2009. 2 Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED): Lei nº 4.923/1965 e alterações. 3 Relação Anual de Informações Sociais (RAIS): Decreto nº 76.900/1975 e alterações, Instrução Normativa MTPS nº 01, de 21 de fevereiro de 1992. 4 Abono Salarial: Lei nº 7.998/1990 e alterações. 5 Seguro-desemprego: Lei n.º 7.998/1990 e alterações. 6 Emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS): Decretos nº 21.175/1932 e nº 22.035/1932, Lei nº 9.049/1995. 7 Economia Solidária: Decreto nº 5.811, de 21 de junho 2006. 8 Registro de entidades sindicais, Portaria/MTE nº 186, de 10 de abril de 2008 e Portaria/MTE nº 326, de 1º de março de 2013. 9 Assistência e homologação na rescisão de contrato de trabalho, Instrução Normativa/SRT/MTE nº 15/2010.

NOÇÕES DE GESTÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES: 1 Conceitos, importância, relação com os outros sistemas de organização. 2 A função do órgão de gestão de pessoas: atribuições básicas e objetivos, políticas e sistemas de informações gerenciais. 3 Comportamento organizacional: relações indivíduo/organização, motivação, liderança. 4 Avaliação de desempenho na Administração Pública Federal, Decreto nº 7.133, de 19 de março de 2010.

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS. 1 Classificação de materiais. 1.1 Tipos de classificação. 2 Gestão de estoques. 3 Compras. 3.1 Modalidades de compra. 3.2 Cadastro de fornecedores. 4 Compras no setor público. 4.1 Edital de licitação. 5 Recebimento e armazenagem. 5.1 Entrada. 5.2 Conferência. 5.3 Critérios e técnicas de armazenagem. 6 Gestão patrimonial. 6.1 Controle de bens. 6.2 Inventário. 6.3 Alterações e baixa de bens. 7 Logística sustentável, Decreto 7.746/2012.

NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA: 1 Conceitos fundamentais de arquivologia. 2 Gerenciamento da informação e a gestão de documentos. 2.1 Diagnósticos. 2.2 Arquivos correntes e intermediário. 2.3 Protocolos. 2.4 Avaliação de documentos. 2.5 Arquivos permanentes. 3 Tipologias documentais e suportes físicos. 3.1 Microfilmagem. 3.2 Automação. 3.3 Preservação, conservação e restauração de documentos.

NOÇÕES DE GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS E CONVÊNIOS: 1 Transferências legais, Decreto nº 6.170/2007, Portaria Interminesterial nº 507/2011. 2 Contratos de repasse. 3 Termo de parceria. 4 Lei nº 9.790/1999. 5 Consórcio Público Lei nº 11.107/2005. 6 Lei nº 8.666/1993. 7 Instrução Normativa/SLTI/MP nº 02/2008.

Especialista lança desafio a futuros candidatos do MTE
O anúncio antecipado de um concurso é o sonho de todo concurseiro. Em geral, o tempo entre a publicação do edital e as provas é insuficiente para estudar todo o conteúdo programático. E embora a situação seja a mesma para todos os concorrentes, ela pode deixar o candidato inseguro para enfrentar as provas. No caso do novo concurso do MTE, os futuros candidatos terão pela frente pelo menos um ano para se preparar. Mas o especialista Fernando Bentes, coordenador acadêmico do site Questões de Concursos, alerta que essa pode ser uma faca de dois gumes. Por isso, ele lança o seguinte desafio: “Estude todo o conteúdo do último edital em seis meses”.

Bentes explicou que em situações como essa, muitos acabam deixando para estudar mais próximo do concurso, o que pode acabar se mostrando uma escolha ruim. “Pode surgir um problema, um imprevisto. Não aconselho isso. Tem que estudar desde o início, estudar logo toda a matéria e depois, com o tempo extra, melhorar mais ainda, o que vai aumentar a chance de passar.”

Pelo fato do programa do concurso para agente administrativo do MTE ser constituído de muitas matérias, o especialista orientou a elaborar uma programação de estudos que permita passar por todas as matérias a cada semana. “Estudando todas as matérias toda semana, o candidato vai sempre se lembrar do conteúdo. Diferentemente, quando ele fica um mês sem ver uma matéria, já encontra dificuldade”, observou.

A disciplina de Legislação Específica foi eleita como a mais importante do concurso por Bentes. Segundo ele, o candidato que quiser ser bem sucedido tem que dominar cada tópico dessa matéria. Tarefa que requer atenção multiplicada, vista que a legislação trabalhista está em meio a um processo de mudanças. “É muito importante o candidato acompanhar o que está sendo modificado na legislação específica, para não ser pego de surpresa”, frisou.

Já disciplinas como Noções de Direito Administrativo, Ética no Serviço Público e Noções de Administração Financeira e Orçamentária devem ser estudadas de forma mais superficial, já que não serão cobradas com muita profundidade. “Nas demais, claro, é o de sempre: tem que ler a matéria, um livro teórico, fazer aula em um curso especializado. É um concurso atraente, sempre há cursos específicos. Mas o mais importante é constantemente fazer questões de concursos passados, do MTE, da banca”, disse ele. Embora ainda não haja definição, Bentes acredita que deverá ser mantido o organizador dos dois últimos concursos, que foi o Cespe/UnB. Ele observou que é importante treinar para as questões dessa banca, que tem como particularidade questões em que um erro anula um acerto. “É importante para se acostumar ao tipo de questão. Não pode errar nenhuma”, afirmou.

Auditor: secretaria analisa pedido de 847 vagas. R$16 mil
O pedido do Ministério do Trabalho e Emprego que visa à autorização de concurso para o cargo de auditor-fiscal do trabalho está desde o último dia 8 de maio em análise na Secretaria de Gestão Pública do Ministério do Planejamento. Como o esperado é que a seleção seja uma das primeiras a serem liberadas pela pasta, a expectativa é que o processo referente à solicitação avance nos próximos dias, entrando no estágio final da tramitação. Segundo o MTE, o objetivo é oferecer 847 vagas. O cargo de auditor do trabalho é voltado para quem possui o ensino superior completo em qualquer área. A carreira proporciona estabilidade (contratações pelo regime estatutário) e ganhos iniciais de R$16.116,64, já com o auxílio-alimentação incluído, no valor de R$373.

Considerando-se as declarações do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, assim como documento expedido pelo Planejamento, a solicitação do concurso de auditor cumpre apenas rito formal para a publicação da portaria autorizativa no Diário Oficial da União (DOU). Em pelo menos duas oportunidades, Manoel Dias afirmou que a seleção já está autorizada e em nota informativa encaminhada ao MTE no ano passado, o Planejamento apontou a realização do concurso, como o preenchimento das 847 vagas de forma escalonada, em 2015, 2016 e 2017. A seleção se faz necessária devido à carência de auditores do trabalho, da ordem de mais de 5 mil servidores, que impede, por exemplo, a redução dos índices de acidentes de trabalho, conforme o sindicato da categoria (Sinait). A última seleção para o cargo ocorreu em 2013 e foi organizada pelo Cespe/UnB.

Com informações da Folha Dirigida.

DPU suspende provisoriamente concurso para 143 vagas

dpu

A Defensoria Pública da União – DPU divulgou, na tarde desta sexta-feira (8/5), a suspensão provisória do Concurso Público para o provimento de cargos para a área administrativa da Instituição, deflagrado por meio do Edital n.º 01, de 13 de abril de 2015.

Segundo a nota oficial, “a medida se justifica em razão de o Sistema de Pessoal Civil da Administração Pública Federal – SIPEC não mais registrar, no quadro de pessoal da DPU, nenhum dos 393 cargos vagos de que o Órgão dispunha quando do lançamento do referido edital, o qual previu 143 vagas para provimento imediato, conforme autorização prevista na Lei n.º 13.115/2015 – Lei Orçamentária Anual“.

Ainda segundo a nota, “importa informar que o conjunto desses cargos havia sido redistribuído para a DPU por meio das Portarias do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG n.ºs 2.649/2010, 3.045/2009 e 3.155/2011. A DPU, a fim de resguardar o interesse dos candidatos e, consequentemente, das pessoas vulneráveis que necessitam de um serviço de assistência jurídica integral e gratuita estruturado, envidará todos os esforços necessários ao restabelecimento do certame. Mais informações serão divulgadas oportunamente“.

As inscrições do concurso seguiriam abertas até segunda-feira, dia 11/5. Pelo edital original, estariam em disputa 143 vagas imediatas, 105 delas para agente administrativo, função que exige o ensino médio e proporciona ganhos iniciais de R$3.817,98, além de 38 oportunidades para quem concluiu o ensino superior. Para os graduados, merece destaque o cargo de analista técnico- administrativo, função destinada a graduados em qualquer formação. Entre os profissionais específicos, a DPU oferece chances para arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, psicólogo, sociólogo, técnico em assuntos educacionais e técnico em Comunicação Social (Jornalismo). A remuneração era de R$5.266,18, exceto para economista, que receberá R$6.348,27.

A seleção, agora suspensa, também serviria para formar um cadastro de reserva com os melhores classificados, além das chances estipuladas em edital. A finalidade era prover as 56 defensorias no país durante a validade do concurso, de um ano, prorrogável por mais um.

Além disso, segundo a secretária de Gestão de Pessoas da DPU, Kátia Bessa, novas unidades serão implantadas no projeto de ampliação do órgão. “É possível que possamos ampliar a oferta, caso consigamos orçamento que faça frente ao incremento no número de cargos”, prevê. Além de bons rendimentos, com garantia de estabilidade no emprego (contratação sob o regime estatutário), a DPU concede benefícios, como vale-transporte, assistência à saúde e auxílio pré-escolar de R$594,15 (em caso de haver dependentes menores de seis anos). As provas estavam marcadas para 21 de junho (um domingo), na parte da manhã para os graduados e, à tarde, para agente.

Com informações da Folha Dirigida.

DPU e 4 órgãos abrem inscrições para 905 vagas nesta quarta-feira

Pelo menos 5 órgãos abrem inscrições nesta quarta-feira (22) para 905 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de todos os níveis de escolaridade.

Os salários chegam a R$ 11.254,60 na Prefeitura de Gouveia (MG). Somente na Aeronáutica são 283 vagas.

Defensoria Pública da União (DPU)
A Defensoria Pública da União (DPU) divulgou edital de concurso para 143 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis médio e superior. Os salários são de R$ 3.817,98 e R$ 5.266,18, respectivamente. As inscrições podem ser feitas de 22 de abril a 11 de maio pelo site http://www.cespe.unb.br/concursos/dpu_15_administrativo. As provas objetivas serão aplicadas na data provável de 21 de junho. O concurso terá validade de 1 ano e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período (veja a matéria completa).

concurso-dpu

comprar-agora

Aeronáutica
A Aeronáutica abriu concurso para o Exame de Admissão (Modalidade “B”) ao Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica – turmas 1 do ano de 2016. São 283 vagas para candidatos de nível médio e que tenham entre 18 e 25 anos em dezembro de 2016. As inscrições devem ser feitas entre 22 de abril e 19 de maio pelo site http://www.eear.aer.mil.br. A prova objetiva será aplicada na data provável de 12 de julho (veja a matéria completa).

Prefeitura de Barueri (SP)
A Prefeitura de Barueri (SP) divulgou edital de concurso para 80 vagas em cargos de níveis médio/técnico e superior. Os salários vão de R$ 2.126,46 a R$ 8.242,63. As inscrições estarão abertas de 22 de abril a 13 de maio pelo site http://www.rboconcursos.com.br. A prova objetiva será aplicada no dia 14 de junho (veja o edital no site da organizadora).

Prefeitura de Gouveia (MG)
A Prefeitura de Gouveia (MG) fará concurso para 162 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. As remunerações variam de R$ 788 a R$ 11.254,60. As inscrições podem ser feitas pelo site http://www.exameconsultores.com.br de 22 de abril a 21 de maio. As provas estão previstas para o dia 21 de junho (veja o edital no site da organizadora).

Prefeitura de Santana do Livramento (RS)
A Prefeitura de Santana do Livramento (RS) vai abrir concurso para 237 vagas em cargos de níveis médio/técnico e superior. Os salários variam de R$ 1.000,87 a R$ 2.929,77. As inscrições podem ser feitas de 22 de abril a 14 de maio pelo site http://www.fundatec.org.br. A prova objetiva está prevista para o dia 3 de junho. O concurso terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado(veja o edital no site da organizadora).

Com informações do G1.

DPU publica edital de concurso público

dpu2015-2

A Defensoria Pública da União (DPU), informa a todos mediante publicação no Diário Oficial da União, que está realizando o primeiro Concurso Público de 2015, com 143 oportunidades para profissionais de níveis médio e superior.

No site da CESPE, é possível ver o edital (acesse aqui).

Faça o curso preparatório Completo.

concurso-dpu
comprar-agora

Para você que tem formação em curso de nível superior e busca uma colocação no funcionalismo público os cargos que dispõe de vagas são: Analista Técnico-Administrativo (22 + CR), Arquivista (CR), Assistente Social (CR), Bibliotecário (CR), Contador (01 + CR), Economista (01 + CR), Psicólogo (01 + CR), Sociólogo (CR), Técnico em Assuntos Educacionais (CR), Técnico em Comunicação Social – Jornalismo (01 + CR).

A remuneração paga aos aprovados é de R$ 5.266,18, composta por R$ 1.990,22 referentes ao vencimento básico, R$ 2.524,00 referente à Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) e R$ 751,96 referente ao auxílio alimentação, correspondente a jornada de trabalho de 40h semanais.

Já para quem possui o Nível Médio, as vagas estão distribuídas nas funções de: Agente Administrativo (105), que disponibiliza remuneração de R$ 3.817,98; composta por R$ 1.568,42 referentes ao vencimento básico, R$ 1.497,60 referente à Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) e R$ 751,96 referente ao auxílio alimentação, equivalente a jornada de 40h semanais de trabalho.

Todas as oportunidades disponíveis neste Concurso estão distribuídas entre os Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, e Tocantins.

As inscrições podem ser feitas de 22 de abril a 11 de maio pelo site www.cespe.unb.br/concursos/dpu_15_administrativo. As taxas de participação são de R$ 70,00 para nível médio e R$ 100,00 para superior e devem ser pagas por meio da GRU.

Todos os inscritos serão selecionados mediante aplicação de Provas Objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, a serem realizadas na data provável de 21 de junho de 2015. Todo conteúdo programático está discriminado no edital de abertura.

O prazo de validade do concurso esgotar-se-á após um ano, contado a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

Com informações do G1 e PCI.

Faça o curso preparatório Completo.

concurso-dpu
comprar-agora

DPU 2015: Edital será publicado até terça-feira, 31/3

dpu2015-2

A publicação do edital do aguardado concurso público da Defensoria Pública da União (DPU) para os cargos da área administrativa continua prevista para ocorrer até terça-feira, dia 31, segundo a assessoria de imprensa do órgão. A liberação chegou a ser cogitada para esta sexta, dia 27, mas acabou não se concretizando, uma vez que o documento ainda passa por ajustes finais, juntamente com a organizadora, o Cespe/UnB.

A seleção será para preenchimento imediato de vagas e formação de cadastro reserva de pessoal em diversos cargos, com opções para quem possui ensino médio e nível superior. As remunerações iniciais serão de R$ 3.191,02 para cargos de ensino médio e R$ 4.620,82 para nível superior, todos com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

O concurso será para todos os estados, englobando as mesmas carreiras da seleção anterior da área administrativa, realizada em 2010. Também está certo que a aplicação das provas será feita nas 26 capitais e no Distrito Federal.

concurso-dpu

comprar-agora

Ensino médio
Para quem possui ensino médio, as oportunidades serão para o cargo de agente administrativo. Cabe ao servidor executar atividades administrativas, de nível intermediário, relativas às atribuições legais da defensoria.

Nível superior
Para nível superior, as opções deverão ser para os cargos de analista técnico administrativo, arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, psicólogo, sociólogo, técnico em assuntos educacionais e técnico em comunicação nas áreas de jornalismo, relações públicas e publicidade e propaganda.

As taxas já estão definidas e serão de R$ 70 para agente administrativo e R$ 100 para os demais cargos.

Seleção
No concurso de 2010 foram registrados 83.877 inscritos para a oferta de 311 vagas. A seleção também foi organizada pelo Cespe/UnB.

Somente para agente administrativo foram 42.077 inscritos, para a oferta de 70 vagas, em todo o país. Para todas as carreiras, o concurso contou com 80 questões, sendo 30 de conhecimentos básicos e 50 de conhecimentos específicos.

No caso de conhecimentos básicos, para todos os cargos foram cobrados temas de língua portuguesa, noções de informática, legislação relacionada à defensoria pública, direito constitucional e direito administrativo.

Com informações do JCConcursos.

DPU 2015: Concurso confirmado para o início do ano. Vagas para Agente Administrativo (nível médio) com remuneração inicial de R$3.191,02 e nível superior.

dpu

O ano de 2015 promete muitas oportunidades no âmbito federal, e entre elas está o concurso da área de apoio da Defensoria Pública da União (DPU). O edital está previsto para o primeiro trimestre, e trará oportunidades em cargos de níveis médio e superior, segundo anunciou, com exclusividade à FD, o defensor-geral, Haman Córdova. Apesar de não informar o número de vagas do concurso, que inicialmente seria para formar cadastro de reserva, o defensor disse que a seleção irá contemplar algumas das 56 defensorias do país, devido às vacâncias ocorridas desde a seleção anterior, em 2010.

Entidades que acompanham o trabalho da DPU são unânimes em afirmar que, devido à grande carência de pessoal do órgão, é possível que muitas convocações aconteçam dentro do prazo de validade, que será de dois anos, podendo dobrar. De acordo com a Associação Nacional dos Defensores Federais (Anadef), novas unidades serão implantadas no país ao longo de 2015, o que reforça a expectativa de surgimento de mais oportunidades.

Os preparativos do concurso terão início logo após o recesso para as festas de fim de ano. Segundo a Assessoria de Imprensa da DPU, serão abertas oportunidades para quem tem o nível médio, na função de agente administrativo, cujos ganhos são de R$3.191,02, e para graduados em qualquer área, no cargo de analista técnico administrativo. Haverá chances, ainda, nas funções específicas de arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, psicólogo, sociólogo, técnico em assuntos educacionais e técnico em Comunicação Social (Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda). A remuneração dos graduados é de R$4.620,82.

Portanto, essa é a melhor hora para os interessados no concurso iniciarem os estudos. O organizador escolhido é o Cespe/UnB, o que já é uma ótima informação, tendo em vista que a mesma instituição promoveu o concurso anterior, permitindo o início dos estudos baseado naquele edital. As inscrições serão feitas pelo site do Cespe, e as taxas estão definidas nos valores de R$70 para agente administrativo (nível médio) e R$100 para cargos de nível superior. Em 2010, foram cobradas 80 questões objetivas, sendo 30 de conhecimentos básicos e 50 de específicos.

Concurso para defensor
Os candidatos às 58 vagas de defensor que tiveram pedido de isenção da taxa indeferido têm até o dia 9 de janeiro para efetuar o pagamento, no valor de R$180, e participar da seleção.

A consulta aos locais e horários das provas sairá em 2 de fevereiro, e as provas objetivas serão feitas na tarde de 7 de fevereiro, com cinco horas de duração. Já as discursivas ocorrerão no dia 8, pela manhã e à tarde. A próxima etapa será composta por quatro provas orais, para as quais serão convocados apenas os aprovados nas dissertativas escritas.

Serviço
Locais de provas: www.cespe.unb.br/concursos/dpu_14_defensor

Com informações da Folha Dirigida.

DPU: Muitas contratações em pauta na área de apoio

dpuApós a divulgação do edital do concurso para defensor, é esperada para este mês a publicação do edital da seleção para a área de apoio da Defensoria Pública da União (DPU), que abrangerá cargos dos níveis médio e superior. Embora a seleção seja para formação de cadastro de reserva, a expectativa é que ocorram muitas contratações, em virtude da grande carência de pessoal. E uma boa notícia para aqueles que pretendem participar do concurso é que o Supremo Tribunal Federal (STF) impediu, por meio de liminar, que o Poder Executivo corte o orçamento da DPU para 2015. Com a autonomia para gerir seus recursos, sem sofrer cortes orçamentários, isso só reforça a ideia de que um grande número de admissões deverá ocorrer durante o prazo de validade da seleção, em especial no próximo ano. Vale destacar que no concurso de 2010, a DPU abriu 311 vagas, mas realizou 954 convocações, o que demonstra que o órgão costuma chamar muitos aprovados em seus certames.

A publicação do edital para a área de apoio depende apenas que sejam resolvidas pendências contratuais entre o Cespe/UnB (organizador), que foi escolhido por dispensa de licitação, e a DPU. As últimas informações davam conta de que tudo caminhava para um desfecho positivo, segundo uma fonte ligada ao órgão. Enquanto o edital não sai, a preparação deve ser intensificada, principalmente pelos que desejam concorrer ao cargo de agente administrativo, que promete ter a maior concorrência na seleção. A função exige o nível médio e tem remuneração inicial de R$3.191,02. O valor inclui os R$373 de auxílio-alimentação. Os que tiverem formação superior em qualquer área poderão se candidatar ao cargo de analista técnico administrativo. Ainda no 3º grau, haverá oportunidades para assistente social, bibliotecário, contador, economista, psicólogo, sociólogo, técnico em assuntos educacionais e técnico em Comunicação Social. Todos os graduados receberão R$4.620, incluindo o auxílio-alimentação.

Os interessados devem intensificar os estudos, baseados no último concurso para os cargos, feito em 2010, também pelo Cespe/UnB, quando foram propostas 80 questões, para serem concluídas em quatro horas, sendo 30 de conhecimentos básicos e 50 de específicos para todos.A seleção será feita em âmbito nacional, e o Cespe/UnB receberá as inscrições por meio da internet, com taxas de R$70 para os candidatos a agente (nível médio) e R$100 para os cargos de nível superior. O concurso deverá contemplar as 61 defensorias distribuídas pelos mais populosos municípios do país.

Com informações da Folha Dirigida.

DPU publicará editais de concursos públicos em novembro

dpu

O último certame para provimento de vagas em cargos de nível superior e de nível médio ocorreu em 2010.
Os principais cargos são de Defensor Público Federal, Analista Administrativo e Agente Administrativo.

Estão previstos para a primeira quinzena de novembro os editais dos concursos para defensor e para cargos de níveis médio e superior na área de apoio da Defensoria Pública da União (DPU). As informações são de que ambos os documentos serão divulgados simultaneamente, embora o Cespe/UnB, escolhido organizador dos dois certames, ainda aguarde ser oficializado no Diário Oficial da União (DOU) como organizador da seleção para a área de apoio. De acordo com uma fonte ligada ao órgão, o extrato do contrato já estaria para ser publicado, já que as partes estão prestes a resolver as pendências contratuais.

Visando a prover as 61 unidades distribuídas pelas capitais, a seleção tem como destaque as oportunidades para quem tem o ensino médio, no cargo de agente administrativo, cujos ganhos são de R$3.191,02. Já os graduados em qualquer área poderão concorrer à função de analista técnico administrativo, sendo abertas ainda chances nas especialidades de assistente social, bibliotecário, contador, economista, psicólogo, sociólogo, técnico em assuntos educacionais e técnico em Comunicação Social. Os ganhos para todos os graduados são de R$4.620,82, já incluindo R$373 de auxílio-alimentação.

No concurso para defensor, cujo contrato com o Cespe/UnB foi publicado no DOU no último dia 14, serão oferecidas 58 vagas para bacharéis em Direito, com três anos de prática forense. Os ganhos iniciais são de R$15.700. As inscrições serão aceitas por meio da página eletrônica do organizador, com taxas de R$70 para os candidatos a agente (nível médio), R$100 para os cargos de nível superior e R$180 para defensor.

Com informações da Folha Dirigida.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 86.935 outros seguidores