PRF 2013: 1500 vagas | R$ 6.479,81 Informações sobre o concurso e curso on line

Informações sobre o concurso da PRF 2013

O concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF), para  policial, que será realizado este ano, com previsão de 1.500 vagas, será nacional. Segundo fonte no departamento, o objetivo é evitar que se repita o que aconteceu no concurso aberto em 2009, quando a distribuição das vagas por estado prevista em edital, no momento da posse dos aprovados, já não correspondia à necessidade existente em cada região (o concurso, no entanto, ficou paralisado por mais de dois anos, após fraude). Oficialmente, a PRF informou, na última segunda, 21.1, que ainda estuda qual será a melhor forma de disponibilizar as vagas.

Para os interessados em participar, a não regionalização das vagas tem como consequência direta a diminuição da concorrência. No concurso de 2009, que teve as vagas distribuídas por todos os estados, com exceção de Pará e Mato Grosso, a relação candidato/vaga chegou a ser de 319,75. O índice foi registrado no Espírito Santo, onde 1.279 pessoas se inscreveram para concorrer a quatro vagas. Caso a seleção fosse nacional, a concorrência teria sido de 151,78 candidatos por vaga (foram, ao todo, 113.836 inscritos e 750 vagas). O cargo de policial rodoviário federal tem como requisitos o ensino superior completo em qualquer área e habilitação na categoria B ou superior. A remuneração inicial é de R$6.479,81, incluindo o auxílio-alimentação, de R$373 (já há reajuste garantido em 2014 e 2015).

Informações sobre o último concurso da PRF

Lotação

Ainda em 2011, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que os novos policiais rodoviários federais seriam lotados nas regiões de fronteira, em atenção ao plano do governo destinado à ampliação do combate ao crime nessas localidades. Em entrevista, este mês, à FD, o chefe da Comunicação Social da PRF no Rio Grande do Sul, Alessandro Castro, afirmou que a estimativa é de que  cerca de 150 vagas do novo concurso sejam destinadas ao estado.

Sobre a autorização do concurso, a PRF informou que está se articulando junto ao Ministério do Planejamento, com o apoio do Ministério da Justiça, para que a permissão seja concedida o mais breve possível. Conforme apurou a FD, uma reunião entre o departamento e o Planejamento seria realizada até o último dia 18.1. No encontro, deveria ser definido quantas vagas seriam de fato liberadas para o concurso, com a expectativa de que a autorização fosse concedida tão logo houvesse tal definição. Questionada sobre a realização da reunião e seu resultado, a PRF informou apenas que não possui, até o momento, informações sobre a autorização e sobre a quantidade de vagas que será disponibilizada para a seleção.

logo_prf_brasao2

PRF: Rio Grande do Sul pode ter 300 vagas até 2014

Com um novo concurso próximo de ser lançado, a estimativa é de que “cerca de 150 vagas sejam destinadas ao estado”, disse o Chefe de Comunicação da PRF-RS, Alessandro Castro. Em entrevista à FD o superintendente e o chefe de comunicação falam sobre os desafios da rotina do policial rodoviário e da importância do ingresso de efetivos com um novo concurso.

Alessandro Castro descreve o dia a dia do policial e diz que conforme o trabalho tem sido ampliado, a necessidade de aumento de efetivo é maior e que o atual número de policiais não é o ideal. “A rotina do policial começa em torno das 7h da manhã, o primeiro passo é assumir o serviço, tomar ciência do que teve de furto durante a noite e em seguida já assumir a viatura para a ronda. Dependendo do policial, fica sempre um responsável pelo posto e a equipe de ronda circula na rodovia. Em geral trabalhamos em dupla, normalmente no mínimo dois policiais que é o padrão, a não ser as esquipes especiais. Temos algumas esquipes diferenciadas que trabalham, às vezes, com três policiais na ronda, mas são equipes táticas”, disse.

O chefe de comunicação, que acredita ser em torno de 1 mil policiais o número ideal para cobrir as fronteiras e os postos. “Os policiais trabalham cobrindo trechos, sendo que cada estado tem o seu limite de rodovia e se divide por delegacias. No Rio Grande do Sul, por exemplo, são 14 delegacias e todos os trechos que fazem parte daquela jurisdição são divididos pelos seus postos, que no estado são 40. Hoje, o número de policiais está em torno de 850, o que não é o ideal. Nossos trabalhos têm sido ampliados ano a ano, mais fiscalizados, mais multados, devido ao esforço geral”, comentou.

Já para o superintendente, inspetor Dias, o baixo efetivo também é “a principal carência da polícia rodoviária”. De acordo com o inspetor, o governo está trabalhando na busca de mais policiais, mas a demanda é grande. Para ele, a grande necessidade é de pessoas comprometidas com a instituição. “Não somente números, mas pessoas que queiram agregar valor ainda mais à instituição e contribuir para reduzirmos os número de acidentes e crimes nas nossas rodovias”, disse.

Segundo o chefe da comunicação, as maiores demandas são para as fronteiras onde o contrabando de mercadoria, armas e drogas tem alto índice. Neste novo concurso, ele diz que o ingresso de novos policiais irá suprir a baixa de muitos que irão se aposentar até 2014. “O ingresso de novos policiais vai representar um incremento num número que já existe, porém, nós já estamos com a expectativa da turma que ingressou em 1994, que é a maior turma da polícia hoje. Em breve muitos poderão entrar com o pedido de aposentadoria. Ou seja, entrando 150 policiais este ano e 150 em 2014, a tendência é que eles vão cobrir a turma que irá se aposentar”, afirmou.

Quanto ao ingresso de novos policiais rodoviários ambos têm a mesma opinião, de que novas experiências e expectativas fazem a diferença e a energia dos novos anima os que já estão na caminhada a mais tempo. “A troca de experiência, de novidade, a juventude que entra, somando tudo isso nós conseguimos ter qualidade na prestação de serviço”, afirma o superintendente. Policial rodoviário desde 1994, assumindo o posto de superintendente no final de 2012, o inspetor Dias tem grande estima pela carreira e diz que o policial, antes de tudo, precisa ser um servidor, alguém que queira servir a sociedade.

“Eu, que já fui instrutor de novos policiais, costumo dizer aos alunos que eles foram escolhidos pela sociedade. A pessoa tem que ter um senso de missão, um senso de pertencimento a instituição, de quem chega para fazer a diferença em ajudar a sociedade a aliviar os seus fardos, suas dificuldades, seus problemas, os conflitos que certamente o policial encontra diariamente nas rodovias, tanto na parte de trânsito quanto na parte criminal. É preciso compreender que as pessoas anseiam por outros que venham contribuir para a pacificação social aliada também aos princípios éticos, compreendendo que temos que respeitar os valores e a diversidade, além de estar imbuído no desejo de trabalhar para a sociedade, não somente como um emprego, mas como uma missão. Esse tipo de pessoa é o que a polícia rodoviária busca.”

O superintendente encerra dizendo: “O novo policial irá encontrar um grupo de pessoas com as mais diferentes culturas e linhas de pensamento, e com diversos problemas. Então, é preciso ter serenidade e compreensão da diversidade social para entender que muitas atitudes, até mesmo os atos ilegais que sejam cometidos estão dentro de um contexto, que precisam sofrer a penalidade, mas sempre respeitando os direitos humanos. Também encontrarão pessoas de bem, mas que quando pegam num veículo esquecem que têm direitos e deveres, e é preciso ter tranquilidade para chegar seguro ao seu local de destino. O novo policial vai enfrentar todas essas diferenças e precisa estar preparado para isso. Meditem, sejam éticos, respeitem os direitos humanos e terão uma instituição de braços abertos para recebê-los.”

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) já tem praticamente tudo pronto para o novo concurso para policial rodoviário federal, previsto para este ano. Enquanto aguarda a autorização do Ministério do Planejamento, para 1.500 vagas, o departamento já realizou contatos com organizadoras, a fim de verificar o interesse em realizar a seleção, e conta com a minuta do edital em vias de ser finalizada, segundo informações da Divisão de Seleção e Recrutamento Profissional (Disepro) do órgão.

Poderão concorrer ao cargo homens e mulheres que possuam o ensino superior completo e a carteira de habilitação, na categoria B ou superior. Com o reajuste de 15,8% concedido pelo governo federal, para os próximos três anos, a remuneração no início da carreira passou para R$6.479,81. Em 2014, o inicial sobe para R$6.791,25 e em 2015, para R$7.092,91. Os valores já incluem o auxílio-alimentação, que é de R$373. Além da minuta do edital, a PRF também avançou na elaboração da minuta do projeto básico para a contratação da organizadora. A intenção é entregá-lo às instituições tão logo a portaria de autorização do concurso seja publicada, para que a partir daí, as respectivas propostas sejam apresentadas.

Conforme já havia antecipado, no ano passado, o coordenador-geral de Recursos Humanos do departamento, Adriano Furtado, algumas mudanças podem ocorrer com relação ao concurso anterior, de 2009. De acordo com a divisão de concursos do órgão, o programa da última seleção servirá de referência, devendo apenas haver pequenas alterações de conteúdo. É pouco provável que haja inclusão ou retirada de disciplinas, mas isso não foi totalmente descartado. Ainda segundo informações da Disepro, a Direção-Geral da PRF está se empenhando para conseguir a autorização do Planejamento o mais rápido possível, para que pelo menos um curso de formação aconteça ainda este ano. A previsão é que sejam realizados dois cursos, com 750 policiais sendo formados em cada.

Recentemente, a diretora-geral, Maria Alice Nascimento, informou, por meio de seu perfil no Facebook, que o departamento, com o apoio do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, trabalha forte pela autorização do novo concurso para policial. “Uma das nossas prioridades é a reposição de todo o efetivo até 2014.  A previsão é de 1.500 por ano.”

Definição
Segundo a FD apurou, uma reunião entre PRF e Planejamento, que deve acontecer até a próxima sexta-feira, dia 18, deverá definir quantas vagas serão de fato liberadas para a seleção deste ano. A expectativa é que, tão logo haja essa definição, a autorização seja concedida. O processo referente ao pedido do departamento, permanece em análise na Secretaria de Gestão Pública do Planejamento, desde junho do ano passado.

Com informações da Folha Dirigida.

About these ads

Sobre Editor

Professor / Editor do blog.

Publicado em janeiro 23, 2013, em +Concursos Federais, PRF e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 46 Comentários.

  1. gostaria de saber se existe limite de idade para concorrer a uma das vagas da PRF

  2. Boa tarde, sou graduado em Tecnologia em Marketing, posso prestar o concurso? Agradeço desde ja pela atenção!

  3. Sou gaúcho e são 150 vagas para o Rio Grande do Sul. Na hipótese de eu ficar entre os 1500 aprovados mas não entre os 150 melhores do RS sou eliminado ou ‘vou para outro estado’ ?

  4. Olá, Boa noite. Gostaria de saber, em caso de empate, quais seriam os critérios de desempate?

  5. gostaria de saber se existe algum cargo na policia rodoviaria que da direito a fazer o concurso que tem apena sensino médio

  6. Henricida klen Mariano

    HENRICIDA,26 DE FEVEREIRO
    Sou formada em Tecnica em Segurança do Trabalho, posso fazer o concurso da PRF.

  7. bom dia, gostaria de saber, se o curso de formacao de soldado da pmsp que e reconhecido como superior pela pm, pode ser usado para prestar o cocurso da prf.

    • Bom dia, Fernando.
      O requisito para a posse no cargo de Policial Rodoviário Federal do DPRF é curso superior reconhecido pelo Ministério da Educação (Licenciatura, Bacharelado ou Tecnólogo).

      Um abraço.

      Equipe EAD AGORA+ Garra

  8. Boa noite. Me formei no final de 2012, com o certificado de formação posso prestar o concurso? Sou sócio administrativo de uma empresa, isso impossibilita da entrada no curso da PRF? Caso esteja com problemas no serasa ou algum outro problema de divida isso impossibilitada de ser um prf? Obrigado

    • Boa tarde, Michael:
      Tudo bem? Felicidades em 2013.
      Só saberemos as informações específicas sobre o curso da PRF 2013 com a publicação do Edital de concurso público.
      Entretanto, tentando responder tuas perguntas tendo como base o Regime Jurídico Único dos Servidores Federais, instituído pela Lei n.º 8.112/90 | http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8112compilado.htm |:
      1. O requisito de escolaridade exigido para o cargo é de curso superior reconhecido pelo MEC. O diploma/certificado de conclusão deverá ser apresentado após a nomeação para o cargo como requisito fundamental para a posse;
      2. A legislação não permite que um sócio-administrador assuma cargo público. Apenas cotistas.
      3. Posso fazer concurso tendo nome no SPC/Serasa? Os requisitos exigidos no edital são para o exercício do cargo público. Para a inscrição no concurso e para a participação nas provas não é efetuada qualquer verificação de requisitos dos candidatos (escolaridade, certidões, etc). Mesmo para a posse, o nome nos cadastros de devedores não é motivo de impedimento. Se houver algum problema, pode-se pedir à Justiça que garanta a posse, já que a inclusão nesses cadastros não atende a um princípio constitucional que é o direito que todos têm de contestar uma acusação e se defender. No entanto, editais de concurso para o Banco do Brasil de 2011, mesmo após a revogação do artigo 508 da CLT (que previa demissão por justa causa de empregado bancário em caso de falta contumaz de pagamento de dívidas legalmente exigíveis), determinam que o candidato declare ter ou não o nome inscrito em cadastros restritivos e informa que a admissão só ocorrerá depois que o candidato excluir o seu nome dos referidos cadastros dentro do prazo estipulado pelo banco para a qualificação.

      Um abraço. Bons estudos!

      Prof. Omar Martins
      Professor/Editor AGORA+
      Cursos EAD: http://www.garraconcursos.com.br
      Facebook (FanPage) – Prof. Omar Martins: https://www.facebook.com/prof.omarmartins
      Facebook (FanPage) – AGORA+ : goo.gl/hj1V0
      Twitter: @profomar
      Blogs: http://profomar.wordpress.com | http://garraconcursos.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br
      Skype: zara1884

  9. Olá Boa Tarde,Eu estou no (1) periodo no Curso de Psicologia,e gostaria de saber se posso participar do Concurso da PRF assim que sair o edital.

    Obrigado,e agradeço pela Atenção.

    • Boa noite, Paulo:
      Sim, o requisito de escolaridade (neste caso nível superior) é verificado no momento de apresentação dos documentos pós nomeação. Entretanto, como o cargo de policial rodoviário federal tem como requisitos o ensino superior completo em qualquer área e habilitação na categoria B ou superior, a apresentação do diploma/certificado de conclusão de nível superior é condição necessária para a posse no cargo.

      Um abraço.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  10. Gostaria de saber: Estou no 8 nível do curso de Administração e vou fazer minha monografia só no próximo semestre( só ela) ai eu termino o curso, caso eu passe no concurso o que pode acontecer?? Não vou poder entrar mesmo talvez sendo chamado depois ou esta ipo tese não acontecera, pelo motivo que eu li que entrarão 150 este ano e 150 em 2014??

    • O requisito de escolaridade (neste caso nível superior) é verificado no momento de apresentação dos documentos pós nomeação sendo a apresentação do diploma/certificado de conclusão de nível superior é condição necessária para a posse no cargo. Devemos aguardar o edital para ver se o mesmo estabelece a possibilidade de transferência para o final da lista de nomeados, visto que a chamada para o curso de formação é gradativa.

      Um abraço.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  11. Olá boa tarde! Feliz 2013!!

    Gostaria de saber se realmente sairá o edital para PRF este ano..

  12. Ricardo Santiago

    Olá Bom Dia, gostaria de saber se tem vagas para nível médio nesse concurso da PRF 2013.

    Obrigado,e agradeço pela Atenção.

    • Bom dia, Ricardo:
      Há expectativa da autorização para o concurso de Agente Administrativo (nível médio) do PRF com vagas para os estados.
      O DPRF teria pedido a autorização para 2 mil vagas ao Ministério do Planejamento, segundo notícias divulgadas.
      Ficaremos no aguardo.

      Um abraço.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  13. Boa noite gostaria de saber se canditos com tatuagem podem ocupar o cargo caso passe no concurso e também, mutos falam que não pode ter ficha na policia no meu caso que ja fui pego no bafometro e ja entreguei o carro para uma pessoa maior de idade não habilitada bom esses são meus problemas com a justiça no caso se eu passasse eu conseguiria assumir meu cargo?

    • Bom dia, André:
      Os concursos federais na área da segurança pública, realizam além de prova de capacitação intelectual; prova de capacitação física; exames de saúde; avaliação de aptidão psicológica para o cargo; sindicância da vida pregressa e concluído com curso de formação profissional. A aprovação no curso de formação profissional é requisito para a nomeação e posse.

      Assim, para ser nomeado é necessário ser apto em todos os exames previstos.

      Nos concursos militares, via de regra, discromia como “tatoos” visíveis, por exemplo, são causas de desclassificação do candidato. Em certames civis, são analisados caso a caso.

      Veja os requisitos no último concurso do PRF:
      (…)
      3. DOS REQUISITOS PARA INVESTIDURA NO CARGO
      3.1 O candidato terá sua investidura no cargo condicionada ao atendimento, cumulativamente, das seguintes condições:
      a) ter sido aprovado em todas as fases e etapas do Concurso Público e classificado dentro do número de vagas na sua opção de UF;
      b) ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no art. 13 do Decreto n. 70.436, de 18 de abril de 1972;
      c) gozar dos direitos políticos;
      d) estar quite com as obrigações eleitorais;
      e) estar quite com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino;
      f) não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público;
      g) ter idade mínima de 18 anos na data da matrícula no Curso de Formação profissional;
      h) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;
      i) apresentar diploma, devidamente registrado, ou certificado de conclusão de curso de graduação de nível superior, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
      j) estar habilitado para dirigir veículo automotor, categoria “B” ou superior;
      l) apresentar cópia do documento de Cadastro de Pessoa Física na Receita Federal (CPF);
      m) apresentar declaração de bens;
      n) apresentar cópia de documento de identidade oficial;
      o) ter sido considerado recomendado na investigação social e/ou funcional;
      p) firmar declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade aplicada por qualquer órgão público e/ou entidade
      da esfera federal, estadual, municipal e/ou distrital;
      q) apresentar certidão dos cartórios de protestos e títulos da cidade/município e/ou da jurisdição onde residiu nos últimos
      cinco anos, expedida, no máximo, há seis meses;
      r) apresentar certidões dos cartórios de execução cível da cidade/município onde reside/residiu nos últimos 5 (cinco)
      anos;
      s) apresentar certidões de antecedentes criminais da Justiça Federal, da Justiça Estadual ou da Justiça do Distrito Federal (para os residentes no Distrito Federal), da Justiça Eleitoral e, quando for o caso, da Justiça Militar Estadual (art. 125,
      parágrafo 3.º da CF), da cidade/município e/ou da jurisdição onde residiu nos últimos cinco anos, expedidas, no máximo, há seis meses;
      t) cumprir as determinações deste edital e dos subseqüentes.
      u) ser considerado apto na inspeção médica oficial, conforme o disposto no art. 14, da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Caso o candidato seja considerado inapto para o exercício do cargo, por ocasião da inspeção médica oficial, este não poderá tomar posse.
      3.2. Todos os requisitos especificados no subitem 3.1 deste Edital, deverão ser comprovados por meio da apresentação de documento original ou declaração, juntamente com fotocópia, sendo eliminado do Concurso Público aquele que não
      os apresentar, assim como aquele que for considerado inapto na inspeção médica oficial.
      (…)

      Um abraço.

      Bons estudos.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  14. Edson Fernandes da silva

    tem vagas pr o estado do Tocantins

    • Boa tarde, Edson.
      O DPRF ainda não divulgou a distribuição das vagas pelos estados e DF.
      A expectativa é que todos sejam atendidos.

      Um abraço.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  15. Boa tarde
    Sou policial militar no Estado de SP e gostaria de saber se o meu curso que é reconhecido pelo Estado como curso superior (Tecnologo) se eu poderia prestar o concurso, pois o MEC não reconheceu dizendo que o Estado que tem competência para reconhecer o curso estadual. Muito obrigado. Ricardo

    • Boa tarde, Ricardo:
      Tudo bem? Segundo a LDB, a autorização e o reconhecimento de cursos superiores é de competência exclusiva do Ministério da Educação.
      Assim, o curso em questão deve possuir tal reconhecimento.
      Os certames quando requisitam “qualquer curso superior reconhecido pelo MEC” não distinguem as modalidades (Bacharelado, Licenciatura ou Tecnologia).

      Um abraço.

      Prof. Omar Martins

  16. Gostaria de saber qual a possível banca que realizará o concurso?

    • Boa tarde, Diogo.
      Tudo bem?
      Ainda não foi comunicada a organizadora do próximo certame do DPRF.
      Com certeza, em decorrência dos últimos problemas na organização, o Departamento contratará uma organizadora de nível nacional com experiência como, por exemplo, Cespe-UnB, FCC etc. Pelo menos é o que esperamos.

      Um abraço.

      Prof. Omar Martins
      AGORA+ Garra EAD

  17. pq só a minha perg q nao respondeu?

    • Bom dia, André:
      Respondemos todos os comentários.
      Eventualmente, quando a pergunta exige a intervenção de um professor especialista, enviamos o questionamento e aguardamos a devida resposta antes da publicação.
      Assim, alguns comentários são respondidos antes de outros.

      Um abraço.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  18. obrigado então estou tranquilo minhas tatuagens só aparecem se eu quier… obrigado…

  19. preciso ter o ensino medio completo

    • De acordo com as normas vigentes, a exigência de escolaridade para ingresso na carreira de Policial Rodoviário Federal é nível superior, com remuneração inicial de R$ 6.106,81 .

  20. gostaria de saber a lei 9394/96 que diz sobre os cursos superiores militares sobre o reconhecimento do MEC para os concursos para a PRF ou PF segundo o jornal FLIT PARALISANTE diz que o curso superior da Policia Militar do Estado de São Paulo é válido obrigado

    • Boa tarde, Fábio:
      Todos os cursos superiores, independente da entidade organizadora e mantenedora, devem ser autorizados e reconhecidos pelo MEC, segundo o Decreto Federal n.º 5.773, de 9 de maio de 2006. Assim, deve ser consultado o MEC a fim de verificar tal reconhecimento, através do portal http://emec.mec.gov.br/ . Um dos requisitos básicos do editais supracitados, regulados em lei própria, é a escolaridade de curso superior chancelado pelo MEC.

      Um abraço e bons estudos.

      Equipe AGORA+ Garra EAD

  21. Vai ter vaga para Santa Catarina, como faço para saber para onde são as vagas.

  22. OLÁ CONCLUI A FACULDADE AGORA 2013.1 , GOSTARIA DE SABER SE POSSO FAZER O CONCURSO POIS TEREI APENAS CERTIFICADO OU DECLARAÇÃO DE CONCLUSÃO DE CURSO NESSE PERÍODO DE CHAMADO E NÃO O DIPLOMA REALMENTE ?

  23. Sou formado em gestão do meio ambiente, curso superior sequencial, posso participar?

  24. Bom Dia,
    Acredito ter sido aprovado no último concurso da PRF e já sei que na investigação social, existem campos onde deverão ser colocadas as contas bancárias, emails e se estamos com o nome nas instituições de crédito.
    Li teu artigo sobre o assunto, porém, minha dúvida é efetivamente em relação a PRF, pois acredito que será o único problema que tenho e que poderá me impossibilitar de dar prosseguimento no certame, visto que busquei a aprovação justamente por estar desempregado e querer uma melhora de vida, inclusive tendo condições para honrar minhas dívidas.
    Aguardo retorno e desde já agradeço.
    Vagner

    • Bom dia, Vagner:
      Tudo bem?
      Através do Anexo V do Edital do concurso do DPRF 2013, o departamento especificou (como não visto em outros certames anteriores) as regras para o levantamento de informações para a prova de investigação social. Cito o edital em relação a tua dúvida:
      (…)
      1.9 O candidato deverá apresentar, em momento definido em edital de convocação específico, os originais dos seguintes documentos, todos indispensáveis ao prosseguimento no certame:
      (…)
      III – certidões dos cartórios de protestos de títulos da cidade/município onde reside/residiu nos últimos cinco anos; e
      (…)
      1.14 São fatos e situações que podem caracterizar conduta social inadequada do candidato:
      (…)
      III – habitualidade em descumprir obrigações legítimas;
      (…)

      A exigência estabelecida de maneira tão clara é uma inovação em concursos dessa área e vida e deve sofrer questionamentos judiciais nos tribunais superiores, especialmente por candidatos que forem reprovados em decorrência desses requisitos. Importante lembrar que recentes decisões do STJ focaram muito na previsibilidade ou não no edital de concurso público, do fator social da exigência e se a mesma poderia ser justificada pelos princípios administrativos, em especial o da razoabilidade.

      Assim, o ideal é que com a confirmação da aprovação para essa fase tu consiga procurar as instituições de crédito estabelecendo os acordos necessários a fim de levantar restrições e futuros protestos. Caso não seja possível, recomendo estudar possibilidades jurídicas com um profissional da tua confiança.

      Um abraço e boa sorte.

      Prof. Omar Martins

O espaço de comentários do blog pode ser moderado. Não serão aceitas mensagens: • que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal; • que contenham conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia; • que contenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; • que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica; de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; • que caracterizem prática de spam; • anônimas ou assinadas com e-mail falso; • fora do contexto da matéria; • exclusivamente em caixa alta; • com mais de dois mil caracteres.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 20.754 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: